Saúde

Québec proíbe maconha e álcool para não vacinados, e busca por vacina sobe 300%

semana passada e só começa a valer na próxima terça-feira (18). Mas, segundo ele, o número de agendamentos diários para receber a primeira dose do imunizante já saltou de 1.500 para 6.000.

Dubé afirmou que o obstáculo ao acesso a álcool e maconha —legalizada para uso recreativo no Canadá em 2018— não tem a intenção de irritar os não vacinados, como o presidente Emmanuel Macron declarou na semana passada sobre o projeto de passaporte vacinal na França.

Segundo o ministro, “seria bom” incomodar os que se recusam a receber a vacina, mas seu objetivo é reduzir seu contato com a parcela da população que está imunizada, proteger o sistema de saúde e proteger os não vacinados uns dos outros. “Esse é um primeiro passo que estamos dando. Se os não vacinados não estiverem satisfeitos, há uma solução muito simples: vão tomar a sua primeira dose. É fácil e de graça”, disse Dubé. “Se você não quer se vacinar, não saia de casa.”

Ao anunciar a exigência, o ministro indicou ainda que outros estabelecimentos também passarão a exigir o certificado de vacina, mas há outras restrições já em vigor.

Em outra medida pouco usual, o governador da província, François Legault, anunciou a intenção de implementar a cobrança de uma “taxa sanitária” aos não vacinados de Québec.

Ele explicou que a proposta, em processo de finalização, não se aplicaria a quem não pode receber o imunizante por razões médicas. Em sua defesa, afirmou que os não imunizados colocam uma sobrecarga financeira sobre toda a população. Assim, o governo busca um valor significativo que cidadãos sem vacina deverão pagar —a cifra não deve ficar abaixo de 100 dólares canadenses (R$ 444).

“Todos os adultos em Québec que não aceitarem tomar ao menos a primeira dose nas próximas semanas terão uma conta a pagar, porque há consequências em nosso sistema de saúde e não cabe a todos os cidadãos pagar por isso”, afirmou Legault.

Saúde

Festa de Ivete Sangalo e Claudia Leitte é cancelada

“Salvador Folia”, evento que teria Ivete Sangalo e Claudia Leitte como atrações, foi cancelado após o aumento de casos de coronavírus em Salvador. A festa aconteceria entre os dias 24 e 27 de fevereiro, no Centro de Convenções.

De acordo com a produção do show, as pessoas que compraram o pacote ou ingressos individuais devem entrar em contato pelo e-mail salvadorfolia2022@gmail.com e informar o nome completo, CPF e número de registro da compra.

Para os foliões que compraram os ingressos por meio do cartão de crédito, será preciso enviar a bandeira e os quatro últimos dígitos do cartão. Os valores estornados através do sistema irão direto para a operadora de cartão e o valor será devolvido na fatura.

Já para quem fez o procedimento por boleto bancário, a devolução será feita após o envio de dados bancários do titular da compra para transferência e o PIX. O prazo de devolução será de 15 dias úteis após o recebimento do e-mail.

Além de Ivete Sangalo e Claudia Leitte, Ludmilla, Psirico, Luisa Sonza, EVA, Glória Groove, Alinne Rosa, Margareth Menezes e Solange Almeida, participariam do evento.