Notícias

Festas de ‘paredões’ podem ser mais propícias para brigas de facções, diz secretário da SSP

Em entrevista realizada nesta quarta-feira (19), o secretário de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), Maurício Barbosa, afirmou ao Varela Notícias que as festas de ‘paredões’, que causaram bastante polêmica nos últimos dias, são locais propícios para “resolver” algumas rivalidades entre facções.

De acordo com Barbosa, ainda não existem provas suficientes para demonstrar que há, em alguns casos, envolvimento de facções criminosas nas festas, mas ele garantiu que os ‘paredões’ são os locais onde há maior probabilidade de resolução de problemas entre rivais de grupos criminosos.

“Não podemos generalizar em dizer que há uma orquestração do crime organizado na promoção desses eventos, a gente sabe que em vários deles há um aumento do consumo de drogas e até propicia ao maior consumo e venda de substâncias entorpecentes”, disse.

“A preocupação nossa vai pra questão da saúde pública, pela proibição, hoje, de promover aglomeração, em nome da prevenção ao coronavírus, a propagação do coronavírus, mas também tentar desestimular essa prática até pra evitar a rivalidade de facções, que acabam, nesse momento, sendo o local mais propício pra se resolver algumas dessas rivalidades. É uma medida extremamente preventiva que visa proteger a saúde e também atender os interesses da segurança pública”, completou Maurício Barbosa, comentando sobre a proibição das festas.

Homicídios

Quanto ao número de homicídios, o secretário disse que tem observado alguns bairros, em especial, que demonstram uma grande quantidade de crimes, mesmo havendo uma promoção de redução sequencial dos números. Apesar disso, segundo ele, não há nada que “fuja do padrão”.

“Nós temos situações específicas muito por conta da rivalidade de facções, que é algo que infelizmente, internamente, ocorre na saída de um traficante da cadeia, na saída de uma outra liderança e até mesmo dentro dessas facções há rupturas de outras quadrilhas. A gente tem que lidar cotidianamente com isso, então a gente tem alguns bairros e algumas cidades no interior também que tem apresentado, mas nada que fuja do padrão que a gente observou em anos anteriores”, garantiu Maurício.

Nos primeiros quatro meses, a Bahia apresentou uma alta porcentagem de mortes, que já sofreu redução de junho até agosto.

Decretos municipais

Maurício Barbosa ainda declarou seu apoio aos decretos municipais. “A gente tem apoiado as ações da prefeitura, que tem dado suporte de segurança a essas equipes que vão pra fazer a medição de som, alguma apreensão de algum veículo ou até o encerramento de atividades de algum estabelecimento que esteja funcionando [irregularmente], então a estratégia sempre foi essa, vamos apoiar a prefeitura, a quem compete fazer essas medidas”, disse.

Apesar do apoio, o secretário deixou claro que é a favor da livre liberdade de expressão aos que se manifestam contra as medidas da prefeitura. “Cabe à população reivindicar se acreditar que as medidas não atendem ao interesse da comunidade e atender os meios democráticos pra isso através de seus vereadores, através da justiça, do Ministério Público, e não desrespeitar praticando desobediência civil em nome do que acreditam que não seja necessário. O estado de direito não trabalha dessa forma”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

leia também

%d blogueiros gostam disto: