Brasil

Governo retira de pauta fim de registro profissional de radialista

O governo federal retirou da pauta da Câmara dos Deputados a Medida Provisória que vetava a obrigatoriedade do Registro Profissional de jornalistas, radialistas, sociólogos e outras 12 categorias. O documento volta a ser necessário desde de ontem, 21/04. Contudo, ainda não há decisões sobre a reorganização para os pedidos do documento nas Secretarias Regionais do Trabalho (SRT), antiga DRT.

A extinção desse registros e os relacionados a outras 12 profissões foi proposta pelo governo na MP 905/19, em dezembro de 2019. A medida criou o “Contrato Verde e Amarelo” para aumentar a empregabilidade dos jovens, mas não foi votada a tempo pelos deputados federais.

A MP n° 905/2019, que caducaria esta semana, extinguia os Registros Profissionais como agenciador de propaganda, arquivista, artista, atuário, guardador e lavador de veículo, jornalista, publicitário, radialista, secretário, sociólogo, técnico em arquivo, técnico em espetáculo de diversões, técnico em segurança do trabalho e técnico em secretariado, uma decisão autoritária, elitista e retrógrada ao desprezar funções sociais tão importantes como as que foram mantidas, no casos as que têm Conselhos como advocacia, medicina, engenharias, serviço social, educação física, entre outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

leia também

%d blogueiros gostam disto: