Santo Amaro

Santo Amaro:prefeitura esclarece acusações de negligência

O município de Santo Amaro, desde o início da pandemia da Covid-19 no Brasil, tem seguido as diretrizes clínicas e de manejo terapêutico recomendadas pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (SESAB). Estas medidas preconizam a classificação dos quadros de síndrome gripal como suspeitos para a Covid-19.

O paciente F.J.P.M. deu entrada no dia 28 de maio, no Hospital Nossa Senhora da Natividade (Santa Casa), com sintomas gripais e, por ter quadro considerado suspeito para Covid-19, foi encaminhado para o Hospital de Campanha do município de Santo Amaro.

Após receber atendimento médico, foi realizado um Teste Rápido, com resultado reagente (positivo) para o coronavírus. Também foi coletado material para realização do teste molecular (RT-PCR) e encaminhado para o Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (LACEN).
Por conta do quadro clínico e por ser portador de outra comorbidade, foi solicitada a regulação do paciente, e o mesmo foi transferido para o Hospital de Campanha do Wet’n Wild, em Salvador. No dia 29 de maio, o paciente foi a óbito.
Sobre o laudo de exame que a família do paciente apresenta, é importante salientar que vários fatores podem levar a um resultado falso-negativo em um indivíduo infectado. O exame RT-PCR em tempo real para detecção do vírus SARS-CoV-2 deve ser coletado, preferencialmente, até o sétimo dia de inicio de sintomas (fase aguda).
O teste mais indicado, considerando que o paciente estava com mais de 07 dias de sintomas, era o Teste Rápido, por indicar a presença de anticorpos IgM e IgG, produzidos em resposta a infecção viral pelo vírus SARS-CoV-2, detectáveis a partir do sétimo dia de sintomas.

A Secretaria de Saúde esclarece ainda que, a Nota de Pesar emitida no dia 29 de maio, não diz respeito ao paciente citado acima. O texto é claro quando sinaliza que o paciente a quem a nota se refere foi a óbito no dia 28 de maio, em Salvador. Ainda sobre a Nota de Pesar, a mesa foi divulgada no final da tarde do dia 29 de maio, horário que o óbito de F.J.P.M. ainda não havia sido informado pelo Hospital Wet’n Wild.

Quanto a causa da morte, a declaração de óbito do F.J.P.M. foi emitida pelo profissional médico da unidade onde ele estava internado (Hospital de Campanha Wet’n Wild). A notificação do caso, foi lançada no e-SUS do município de Camaçari, local onde o paciente acusou endereço residencial e possuía cadastro do cartão SUS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

leia também

%d blogueiros gostam disto: