Notícias

Rui, Jerônimo e Geraldo celebram vitória nas urnas com prefeitos e garantem fortalecer parceria

“Este encontro celebra uma parceria de sucesso que será fortalecida a partir de 2023”. A declaração foi dada pelo governador eleito da Bahia, Jerônimo Rodrigues, na noite desta segunda-feira (7), em mais uma celebração com prefeitos, prefeitas, ex-prefeitos e vice-prefeitos do interior do estado na residência oficial do governador Rui Costa, em Salvador. No evento, o anfitrião da festa agradeceu às lideranças municipais e aos deputados e deputadas presentes pelo engajamento na campanha vitoriosa de Jerônimo e Geraldo Júnior.

 

Ao manifestar sua gratidão aos gestores municipais, Jerônimo assumiu o compromisso de ampliar a parceria institucional entre o Executivo estadual e os municípios baianos visando “realizar obras e projetos que promovam desenvolvimento regional, gerando emprego e renda em todos os cantos da Bahia, agora em parceria com o presidente Lula”.

 

Para Rui Costa, a vitória de Jerônimo é também “fruto da relação olho no olho” que seu grupo político tem mantido, desde 2007, com os prefeitos de toda a Bahia. “Esta é a vitória da esperança, de quem acredita no trabalho e nas pessoas. Eu tenho que demonstrar minha gratidão a todos vocês e me sinto feliz não como político, mas como ser humano”, afirmou o atual governador da Bahia.

 

Também presente no evento no Palácio de Ondina, o vice-governador eleito, Geraldo Júnior, afirmou que será uma “caixa de ressonância” dos vereadores e vereadoras de toda a Bahia na Vice-Governadoria, destacando a importância do legislativo municipal: “quem está na ponta tem diálogo permanente com o povo e sabe em tempo real os principais problemas das cidades, portanto temos que estar conectados com os vereadores e vereadoras de cada município da Bahia”, afirmou. O encontro da noite desta segunda reuniu cerca de 150 lideranças políticas e conclui o ciclo de celebrações com prefeitos, iniciado na última quinta-feira (3).

Fonte Assessoria | Fotos: Adriel Francisco/ Divulgação

Notícias

Vereadores trocam socos em plenário da Câmara Municipal

Os vereadores Pedro Cícero (Cidadania) e Luís Augusto, o Lulinha (DEM), se envolveram em uma confusão na Câmara Municipal, na manhã desta terça-feira (25), que resultou em agressão. O momento ocorreu dentro do plenário e teria sido motivado pelo registro de um vídeo, feito pelo vereador Pedro Cícero, contra vereadores da base do poder executivo dentro da Câmara.

Em contato com o Acorda Cidade, ainda na manhã de hoje, os dois vereadores contaram as suas versões. De acordo com Lulinha, a agressão surgiu por parte do vereador Pedro Cícero quando foi reclamado por estar gravando uma conversa de vereadores da base do governo.“Tomei como surpresa quando cheguei à Casa e tinha um grupo de pessoas que trabalham na saúde em busca de que a Câmara aprove o projeto do executivo do remanejamento, a suplementação para que ocorra a votação a atenda a Saúde, Educação, Sedeso, Soma. A agressão começou quando fomos defender, eu e demais vereadores, as pessoas que ali estão e pedir aos vereadores que votassem. Houve discussões, mais cedo eu fui provocado pelo vereador Pedro Cícero que me deu dois empurrões, mas eu deixei pra lá. Logo após, vi que havia uma outra confusão do lado de fora e identifiquei o vereador José Carneiro, Marcos Lima e o Pedro Cícero estava filmando o pessoal por trás. Eu avisei a José Carneiro que ele estava filmando e fazendo conotações e assim, ele me agarrou, puxando a minha gravata”, disse.

Lulinha disse também que vem sendo perseguido na Casa e que tem evitado agressões e confusões com outros vereadores.

“Ele queria que eu reagisse, desde cedo que está me provocando. Esse desentendimento é antigo, depois que passa ele quer brincar, mas sempre vem com esse intuito para cima de mim. Deus tem me ajudado e eu tenho evitado esse tipo de agressões. Não defendo o governo, defendo o povo”, finalizou.

O vereador Pedro Cícero, destacou que estava sendo acusado pelo vereador Lulinha de exposição, e que apenas segurou o vereador pela gravata para uma conversa fora do plenário.

“Já é a segunda vez que o vereador Luiz Augusto entra em defesa do governo, afinal, ele tem que defender os cargos dele. Acho que político que defende o povo não tem que estar onde ele está e o que acontece, na hora da confusão, o vereador José Carneiro estava conversando com a presidente da APLB, Marlede Oliveira. Quando finalizei, ele insinuou que eu estava gravando para jogar nas redes sociais contra o vereador. Então, peguei ele pela gravata e chamei ele para conversarmos aqui fora, porque esse é um assunto sério. Nesse meio tempo, ele me deu um murro. Vou inclusive pedir o corregedor da Câmara que me mande as imagens, ele foi o agressor”.

Pedro Cícero finalizou respondendo o vereador Lulinha sobre supostas perseguições.

“Eu não faço perseguição, mas o vereador ele precisa defender o povo e não o governo. Ele faz isso, porque ele tem cargos. Então, o povo de Feira de Santana tem que dar a resposta e deu nas urnas na última eleição. Ele teve uma votação grande porque teve cargos que agregaram, mas vereador que não defende o povo ele tem que ser passado para trás”.

Notícias

Repórter da TV Globo é agredido por apoiadores de Roberto Jefferson e Bolsonaro

O repórter cinematográfico Rogério de Paula, da InterTV, afiliada da TV Globo, foi agredido neste domingo (23) por apoiadores do ex-deputado federal Roberto Jefferson e do presidente Jair Bolsonaro (PL) em Comendador Levy Gasparian, no interior do Estado do Rio.

Rogério, de 59 anos, levou um soco, caiu no chão, bateu a cabeça e teria tido um início de convulsão. A câmera que ele usava quebrou.

O cinegrafista foi levado para o Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Três Rios, onde passa por exames. Ele está lúcido e não há sangramento.

A InterTV informou que vai registrar de um boletim de ocorrência na delegacia. O agressor seria um homem de camisa verde.

Uma equipe da Polícia Militar chegou a abordar os agressores, mas eles foram liberados em seguida.

Em nota, a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e o Sindicato dos Jornalistas do Rio repudiaram o ato de violência contra o profissional da InterTV.

“A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e o Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio de Janeiro repudiam e condenam mais esse ato de violência contra um trabalhador da mídia. Ao mesmo tempo, cobram das autoridades a apuração e punição do agressor.”

O ex-deputado Roberto Jefferson desrespeitou uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) e resistiu à prisão neste domingo. A prisão foi ordenada pelo ministro Alexandre de Moraes após ele descumprir medida de prisão domiciliar, aparecer em redes sociais e xingar a ministra Cármem Lúcia.

Inconformado, ele atacou policiais federais com fuzil e granadas que foram a Comendador Levy Gasparian cumprir a ordem da Justiça.

Dois policiais foram feridos por estilhaços, sem gravidade. O delegado Marcelo Vilella, que teria sido atingido na cabeça e na perna, e a policial Karina Lino Miranda de Oliveira, de 31 anos, ferida na cabeça. Os dois foram atendidos em um hospital da região e já tiveram alta.

Prisão domiciliar

Jefferson, investigado no inquérito que apura atividades de uma organização criminosa que teria agido para atentar contra o Estado Democrático de Direito, atualmente cumpre prisão domiciliar.

Uma das medidas que ele deveria cumprir na prisão domiciliar é não participar de redes sociais. Nos úlitmos dias, surgiu um vídeo em que o ex-deputado profere ofensas de baixo calão contra a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), ao reclamar de decisão tomada por ela.

Nota da Polícia Federal

“A Polícia Federal informa que, na data de hoje (23/10), cumpre mandado de prisão expedido pelo Supremo Tribunal Federal, na cidade de Levy Gasparian, no estado do Rio de Janeiro.

Durante a diligência, o alvo do mandado reagiu à ordem de prisão anunciada pelos policiais federais. Na ação, dois policiais foram feridos por estilhaços de granada arremessada pelo alvo e levados imediatamente ao pronto socorro. Após o atendimento médico, ambos foram liberados e passam bem.

A equipe da PF foi reforçada e os policiais permanecem no local com o objetivo de cumprir a determinação judicial

 

Fonte G1

Notícias

Equipes das bandas Psirico e Samba Trator trocam socos em cima do palco em Salvador

O público que foi se divertir na noite de domingo (16), no evento Samba de Feira, em Água de Meninos, foi surpreendido com uma confusão generalizada. Técnicos das bandas Psirico e Samba Trator, que se apresentaram no local, trocaram socos em cima do palco.

De acordo com testemunhas, a confusão aconteceu após a apresentação da banda Psirico. Ainda não há informações sobre o que teria motivado a briga.

As imagens do momento mostram integrantes trocando socos e pontapés e utilizando até instrumentos e equipamentos para agredirem uns aos outros. É possível ouvir ainda o público vaiando a confusão. As bandas ainda não se pronunciaram sobre o acontecimento.

Notícias

Carro de Paula Fernandes capota após veículo desgovernado bater na traseira

A cantora Paula Fernandes sofreu um acidente na noite do sábado (27), véspera de seu aniversário, enquanto dirigia pela rodovia Castello Branco, em São Paulo. A sertaneja estava na direção quando um carro desgovernado bateu na traseira do veículo dela.

Paula contou, em suas redes sociais, que perdeu o controle da direção, seu carro capotou algumas vezes e arrastou no asfalto até parar. Ela estava voltando para casa do interior, na companhia do namorado, o empresário Rony Cecconello.

“Eu ainda não sei bem como eu estou… Eu só sei que eu estou viva e sei que ontem eu renasci…”, escreveu na legenda que mostra seu carro com as rodas para cima.

A cantora completa 38 anos de idade neste domingo (28). “Hoje é meu aniversário e Deus me deu de presente a oportunidade de continuar viva! É um recomeço…”, comemorou.

Ainda de acordo com a cantora, apesar de assustados, ela e o namorado passam bem. “Eu machuquei um pouco meu braço, mas o Rony só teve alguns arranhões”, disse.

Notícias

TSE cassa mandato de dois vereadores

o Tribunal Superior Eleitoral cassou o mandato de dois vereadores do município de Ipirá, centro norte da Bahia. Os legisladores pertencem ao Partido Progressiva que fraudou a cota de gênero nas eleições de 2020.

Em primeiro grau, a Justiça Eleitoral de Ipirá acolheu os argumentos do Partido dos Trabalhadores e confirmou ter havido fraude, mas a decisão foi reformada pelo TRE-BA. O PT recorreu ao TSE que confirmou a decisão de 1° grau e determinou a imediata execução da medida, independente da pública do acórdão.

Em decisão unânime o Tribunal acompanhou o voto do ministro relator, Alexandre de Moraes, anulou os votos recebidos por todos os candidatos registrados pelo PP; cassou os diplomas dos candidatos eleitos; determinou o recálculo dos quocientes eleitoral e partidário; e declarou a inelegibilidade das duas candidatas utilizadas para fraudar a cota de gênero, Ivete Francisca da Silva Matos (PP) e Fabrícia dos Santos Dunda (PSB).

“A obtenção de votação zerada ou insignificante das candidatas, acompanha de prestação de contas com idênticas movimentação financeira, zerada ou insignificante, e da ausência de atos efetivos de campanha mostram-se suficientes para comprovar a fraude a cota de gênero”, disse Moraes.

Com a decisão, os vereadores Ernesto da Nova Brasilia e Rafael Teixeira, que foram eleitos pelo Partido Progressista em 2020, beneficiando-se diretamente da fraude, perderam seus mandatos.

“É incontroverso que as candidatas obtiveram votação zerada. Nem a própria candidata nela. É uma fraude absurda, nem a candidata vota nela”, concluiu.

Notícias

Santo Amaro: e mais 3 cidades foram contempladas com o Conecta Bahia – internet gratuita

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) prevê implantar, até o final deste ano, 375 praças em toda a Bahia, totalizando um investimento de R$ 11,2 milhões. Lençóis, Andaraí, Teolândia e Santo Amaro foram mais quatro das cidades beneficiadas pelo programa que já entregou 36 praças em 18 municípios diferentes. Nos próximos dias, Irecê, Lapão, Planalto e Poções também receberão o sinal de internet.

Ao oferecer gratuidade de um serviço essencial, a Secti contribui para a redução da desigualdade social, principalmente entre a população mais vulnerável que, muitas vezes, não tem condições de pagar um pacote de dados.

O secretário da pasta, André Joazeiro, ressalta que além das cidades, a zona rural também será contemplada com o projeto piloto Conecta Bahia Rural, que prevê beneficiar, inicialmente, 23 localidades em povoados mais afastados das sedes dos municípios.

Notícias

Eleição tem de celebridade puxadora de voto a candidatos com nomes curiosos

Em toda eleição acontece a mesma história: junto aos políticos tradicionais, celebridades e candidatos com nomes curiosos surgem nas urnas, muitas vezes liderando a estratégia dos “puxadores de votos”.

Em 2022, o eleitor brasileiro poderá votar, por exemplo, no jornalista Marcos Uchôa, no lutador de MMA Wanderlei Silva, no técnico de futebol Joel Santana e, de novo, no humorista Tiririca. Além de muitos outros nomes, a lista abriga ainda os atores de filmes pornográficos Elisa Sanches e Kid Bengala.

Uchôa, que concorre à vaga de deputado federal no Rio de Janeiro pelo PSB, foi repórter da TV Globo por 34 anos, período no qual cobriu Olimpíadas, Copas do Mundo e conflitos.

Agora candidato, o jornalista usa a experiência na mídia para apresentar suas propostas contra a insegurança alimentar e a defasagem educacional após dois anos e meio da pandemia de coronavírus em vídeos nas redes sociais.

Nos últimos meses, Uchôa participou de diversos podcasts, num arco ideológico bem amplo. Foi, por exemplo, ao “Cara a Tapa”, apresentado por Rica Perrone, nome identificado com o bolsonarismo, e à TV Fórum, da Revista Fórum, de viés de esquerda. Nos programas, falou sobre futebol, ofereceu explicações à guerra entre Rússia e Ucrânia e, claro, discorreu sobre política, em uma posição anti-Bolsonaro.

Assim como Uchôa, outra personalidade com trajetória ligada ao futebol no pleito deste ano é Joel Santana, técnico que concorre a deputado federal pelo Pros no Rio de Janeiro.

Treinador de grandes clubes no Brasil e campeão por muitos deles, o “papai Joel” viralizou mesmo após uma entrevista, em 2009, quando treinava a seleção da África do Sul, em que seu inglês macarrônico virou alvo de gozações.

Mas a piada virou um ativo: Joel fez diversas peças publicitárias e a transformou em arma de campanha. “Já viu as minhas propostas para deputado federal? Não? You tá de brinqueichon uite me, bicho? Entre no meu site e confira a nossa proposta de job. Anda logo que o deadline é is short”, diz ele em um vídeo.

Quem não ficar de “brinqueichon” e acessar o site, porém, não encontrará as propostas de Joel, mas um resumo de sua carreira.

O mais próximo de uma indicação da plataforma do candidato é um trecho de sua biografia, na qual diz ter visto “muita gente indo para maus caminhos por falta de oportunidades e de instrução adequada que os levassem a se dedicar aos estudos”.

“É por isso que entro para a política, para tentar mudar a realidade de pessoas que acabaram não conseguindo as mesmas chances que tive.”

Hannah Maruci Aflalo, doutoranda em ciência política pela USP e diretora do projeto A Tenda das Candidatas, que oferece apoio a mulheres em campanhas eleitorais, lembra que o capital midiático é essencial para os partidos elegerem mais candidatos, devido à estratégia dos “puxadores de votos”.

“O que temos hoje é um sistema proporcional. Quando um partido tem um candidato que acumula muitos votos, isso vai mudar o quociente eleitoral, ou seja, quanto mais voto o partido recebe na soma de um candidato, mais cadeiras consegue”, afirma Hannah.

“As pessoas não sabem disso, votam no Tiririca, por exemplo, como um voto de protesto, mas na verdade elegem outros deputados que elas nem sabem.”

Tiririca, aliás, busca o quarto mandato. Filiado ao PL, sigla do presidente Jair Bolsonaro, ele cogitou não se candidatar em 2018, mas foi convencido pelo partido, justamente por ser um puxador de votos. Em 2010, o humorista que explodiu com a música “Florentina” foi o deputado federal mais votado do país.

Fora do campo do humor, a área de filmes pornográficos tem dois representantes de peso. Elisa Sanches e Kid Bengala.

Cheio de trocadilhos, Clóvis Basílio dos Santos, 67, candidato a deputado federal pela União Brasil diz que está “de saco cheio de tanta sacanagem na política” e, por isso, resolveu “inovar para meter o pau nessa bagunça”. “Pode apostar que eu vou entrar é com tudo.”

Numa toada muito mais sutil, sem referências a sexo, Elisa Sanches (Patriota) afirma que, se eleita, será “a deputada da saúde, da liberdade e da defesa da mulher”. As mensagens em tom mais sério, por outro lado, são acompanhadas de fotos em que aparece, por exemplo, vestida de Mulher Maravilha.

No Paraná, o lutador de MMA Wanderlei Silva é outro nome do esporte a tentar uma vaga na Câmara. Com o slogan “minha luta agora vai ser lá em Brasília contra a corrupção”, o candidato pelo PP faz campanha de blazer e luvas de boxe.

Nas redes sociais, celebrou o corte da taxa de importação de suplementos alimentares, como whey protein, e defende a valorização dos profissionais da área de segurança pública.

Menos conhecidos, mas com nomes que chamam a atenção, há uma lista grande de candidatos que aparecerão nas urnas com apelidos folclóricos, como Velho Barreiro (Patriota), Obama (PMN), Maria Vai com as Outras (PT), Ralado de Gel do Bode (PSOL), Palhaço Torradinha (DC) e Fatal, o Retorno (PRTB).

Para Hannah, essa é uma outra categoria de candidato, não necessariamente ligada ao capital midiático. “É o uso do humor na campanha, o que é extremamente válido. É uma outra forma de ganhar visibilidade.”

Priscila Camazano/Folhapress

Notícias

Guarda municipal não pode atuar como policial civil ou militar, decide STJ

A 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça reforçou o entendimento de que a guarda municipal, por não estar entre os órgãos de segurança pública previstos pela Constituição Federal, não pode exercer atribuições das polícias civis e militares. Para o colegiado, a atuação deve se limitar à proteção de bens, serviços e instalações do município.

O colegiado também considerou que só em situações absolutamente excepcionais a guarda pode realizar a abordagem de pessoas e a busca pessoal, quando a ação se mostrar diretamente relacionada à finalidade da corporação.

A tese foi firmada em julgamento de recurso no qual foram declaradas ilícitas as provas colhidas em busca pessoal feita por guardas municipais durante patrulhamento rotineiro. Em consequência, foi anulada a condenação do réu por tráfico de drogas.

O relator, ministro Rogerio Schietti Cruz, destacou a importância de se definir um entendimento da corte sobre o tema, tendo em vista o quadro atual de expansão e militarização dessas corporações.

Segundo explicou, o propósito das guardas municipais vem sendo significativamente desvirtuado na prática, ao ponto de estarem se equipando com fuzis, armamento de alto poder letal, e alterando sua denominação para “polícia municipal“.

O ministro apontou que o poder constituinte originário excluiu propositalmente a guarda municipal do rol dos órgãos da segurança pública (artigo 144, caput) e estabeleceu as atribuições e seus limites no parágrafo 8º do mesmo dispositivo.

Schietti observou que, apesar de estar inserida no mesmo capítulo da Constituição, a corporação tem poderes apenas para proteger bens, serviços e instalações do município, não possuindo a mesma amplitude de atuação das polícias.

Conforme o ministro, as polícias civis e militares estão sujeitas a um rígido controle correcional externo do Ministério Público e do Poder Judiciário, que é uma contrapartida do exercício da força pública e do monopólio estatal da violência.

Por outro lado, as guardas municipais respondem apenas, administrativamente, aos prefeitos e às suas corregedorias internas. Para ele, seria potencialmente caótico “autorizar que cada um dos 5.570 municípios brasileiros tenha sua própria polícia, subordinada apenas ao comando do prefeito local e insubmissa a qualquer controle externo“.

O ministro explicou que a guarda municipal não está impedida de agir quando tem como objetivo tutelar o patrimônio do município, realizando, excepcionalmente, busca pessoal quando estiver relacionada a essa finalidade. Essa exceção, entretanto, não se confunde com permissão para realizar atividades ostensivas ou investigativas típicas das polícias no combate à criminalidade.

Em seu voto, Schietti assinalou que a fundada suspeita mencionada pelo artigo 244 do CPP (Código de Processo Penal) é um requisito necessário para a realização de busca pessoal, mas não suficiente, porque não é a qualquer cidadão que é dada a possibilidade de avaliar sua presença.

Quanto ao artigo 301 do CPP, que permite a qualquer pessoa do povo efetuar uma prisão em flagrante, o ministro observou que não é fundamento válido para justificar a busca pessoal por guardas municipais, ao argumento de que quem pode prender também poderia realizar uma revista, que é menos grave.

A hipótese do artigo 301, segundo ele, se aplica apenas ao caso de flagrante visível de plano, o qual se diferencia da situação flagrancial que só é descoberta após a realização de diligências invasivas típicas da atividade policial, tal como a busca pessoal, “uma vez que não é qualquer do povo que pode investigar, interrogar, abordar ou revistar seus semelhantes“.

Fonte: Conjur

Notícias

Simone e Simaria anunciam o fim definitivo da dupla

A dupla sertaneja Simone e Simaria anunciou, na última  quinta-feira (18/8), que não irá mais existir. O fim das coleguinhas foi confirmado por meio da conta oficial das irmãs no Instagram.

“Em respeito aos fãs, amigos e parceiros, Simone e Simaria comunicam oficialmente que as atividades da dupla estão encerradas. As artistas seguem, a partir daqui, em carreira solo. Reiteramos que todos os compromissos de shows já contratados até a presente data serão pontualmente cumpridos por Simone. “Me afastarei temporariamente dos palcos para cuidar dos meus filhos e da minha condição vocal. Sigo cumprindo meus compromissos de publicidade e planejando os próximos passos da minha carreira artística. Aos nossos fãs, todo o meu carinho, amor e gratidão, vocês são o meu combustível para seguir adiante”, diz Simaria.

Simone completa: “A minha vontade de estar nos palcos é imensa e preciso fazer aquilo que amo! Seguirei cantando e levando toda a minha alegria e amor para os fãs de todo o Brasil. Em breve estarei de volta aos palcos e conto com o apoio, carinho e energia de vocês nessa minha nova trajetória”.

 

Fonte: Metrópole

%d blogueiros gostam disto: