Santo Amaro

Após vandalismo, monitoramento será adotado em sítio histórico de Santo Amaro

A instalação de câmeras de segurança em todo o sítio histórico de Santo Amaro, com intensificação de rondas de guardas municipais, além de ações de educação patrimonial devem ser adotadas após a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Purificação e o prédio da Câmara e Cadeia serem atingidos por óleo automotivo na madrugada de domingo, 1º.

As medidas foram decididas nesta terça-feira, 3, durante uma reunião na Secretaria de Cultura e Turismo do município. No encontro, estiveram presentes representantes das edificações atingidas, dos órgãos voltados para gestão da cultura e segurança locais. O circuito interno e externo de monitoramento já existente na igreja deve auxiliar nas investigações.

“Enquanto santamarense e gestor, estou indignado com tamanha agressão ao patrimônio cultural e artístico. Estou preocupado com esse ato, pois o nosso povo sempre respeitou e preservou o patrimônio de nossa terra. Estamos buscando achar o culpado, e as medidas legais já formam tomadas. Já fizemos um comunicado oficial ao Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), para que tome as providências legais e cabíveis, e a prefeitura está dialogando com a Igreja Católica no sentido de criar mecanismos de proteção patrimonial”, pontua o prefeito de Santo Amaro, Flaviano Rohrs.

Nota de repúdio

Após o ocorrido, o Conselho Municipal de Cultura de Santo Amaro publicou em suas redes sociais uma nota de repúdio contra o ato, que denominou de “terrível situação”. Os membros do órgão colegiado, presidido por Etelvino Góes Filho, solicitaram às autoridades a investigação e a punição dos responsáveis.

“Não podemos deixar que vândalos, com seu ódio e intolerância, possam fazer de outras formas suas ações. Não à ignorância! Não à intolerância! O Conselho Municipal de Cultura se solidariza com todos aqueles que amam, respeitam e preservam os bens públicos, culturais e materiais, pois um povo sem cultura é um povo sem memória. A luta não pode parar!”, aponta a nota.

O caso

Logo nas primeiras horas do domingo, foram notadas as manchas nas laterais dos prédios da Igreja Matriz e da Câmara Municipal, que são tombados como patrimônio histórico nacional, desde o início da década de 1940. Ainda não foram encontrados os suspeitos do ato de vandalismo, que, segundo a Ascom da prefeitura de Santo Amaro, devem ser também investigados pela Polícia Federal, com base na Lei Federal de Patromônio.

Igreja teve restauro concluído há dois meses | Foto: Divulgação | Prefeitura

A ação ocorre dois meses após a Igreja Matriz ter sido entregue à população completamente restaurada. A cerimônia de reabertura do templo, que sedia uma das maiores festas religiosas do município, ocorreu no dia 7 de outubro. Ao todo, foram investidos R$ 10,6 milhões em recursos do governo federal para a realização das obras, por meio do Iphan.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

leia também

%d blogueiros gostam disto: