Economia Santo Amaro

Falta de pagamento gera tumulto em inauguração de Le Biscuit em Santo Amaro da Purificação

O que era para ser motivo de festa, virou uma grande frustação. A inauguração de uma filial da loja Le Biscuit em Santo Amaro da Purificação ficou manchada pelo protesto de diversos prestadores de serviços que trabalharam na construção do novo estabelecimento mas não receberam um centavo pelo serviço.

Em entrevista ao Programa Rádio Total, da rádio Santo Amaro FMFábio Silva de Jesus, uma das mais de 30 pessoas que estão sem receber, explicou que a manifestação é em prol a dívida não quitada onde a empresa – Plenitude Empreiteira- de Salvador, veio fazer a obra da Le Biscuit e passou vários cheques sem fundo.

Dentre as vítimas, algumas possuem lojas de material de construção ou prestam serviços na parte elétrica, esses trabalhadores ficaram no prejuízo pela falta de pagamento. Prestaram toda a assistência durante a construção fornecendo mão de obra e material para o novo estabelecimento e no fim, ficaram sem receber, um prejuízo orçado em quase 30 mil reais.

Esclarecimento

A proprietária da Le Biscuit de Santo Amaro da Purificação, Hosana Barreto garantiu que todos os funcionários irão receber seus pagamentos, e afirma que sua empresa também foi lesada pela empreiteira.

“Essa construtora Plenitude nos lesou, ela nos enganou, nós somos vítima, tanto quanto eles, ou talvez muito mais, porque o nosso prejuízo é muito maior. É só você olhar o tamanho dessa loja, a estrutura dessa loja, a construção dessa loja. Então nós fomos enganados, já estamos na justiça, agora eu estou admirada de ver esse movimento aqui. Semana passada estivemos aqui com o nosso advogado, ele conversou com o líder deles (trabalhadores) e foi tudo composto.”

Hosana Barreto conta que a última folha de pagamentos foram eles que fizeram e repassaram todo o valor para a Plenitude, e supostamente era para a construtora repassar para os trabalhadores e os fornecedores da cidade e de fora.

A proprietária da Le Biscuit conta que a empresa assumiu os gastos com advogados e oficiais de justiça para ir atrás da Plenitude e resolver toda a situação jurídica.

Informações do repórter Gilliard José

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

leia também

%d blogueiros gostam disto: