Notícias Santo Amaro

“Fizemos uma festa com toda dificuldade financeira que o município passa”: diz prefeito de Santo Amaro sobre Festa da Purificação 2019

Flaviano Bonfim também fala de suas perspectivas para 2019, à frente da Prefeitura do Município.

Neste sábado (02), chegou ao fim mais uma Festa da Purificação na cidade de Santo Amaro. O evento, que começou no dia 25 de janeiro, contou com atrações artísticas como Psirico, Edson Gomes, Solange Almeida, La Fúria, Denny Denan e Luiz Caldas, em sua programação. Segundo o prefeito Flaviano Bonfim, mesmo com as dificuldades financeiras que o município enfrenta, o saldo a festa foi feita com brilhantismo e seu saldo é positivo.

Um dos eventos mais importantes do calendário de festas populares da Bahia, o evento é sempre marcado por fé e devoção à festa secular, que tem como Santa a padroeira da cidade, Nossa Senhora da Purificação, sempre reunido uma programação rica em manifestações culturais, que vão do samba de roda à gastronomia.

Neste ano, o homenageado foi Zé Raimundo ou “Zé Janeiro”, idealizador do Santo Amaro Art Jazz Club, projeto popular que envolvia artistas, músicos compositores personalidades santo-amarenses. Durante as festas de janeiro, realizava em sua residência o famoso “0800”, samba de raiz no último domingo da lavagem.

Em entrevista ao repórter Giliard José, o prefeito Flaviano Bonfim afirmou que o balanço da festa é positivo. “Fizemos uma festa com toda a dificuldade financeira que o município passa, mas nos esforçamos pra fazer uma festa com o brilhantismo que foi. A cada ano que passa, a violência vem diminuindo, quase zero a violência esse ano; se preocupando muito com a questão das atrações para não criar aquela expectativa de confusão”, declara. Para ele, a redução do trio elétrio também deu mais espaço para que a população pudesse curtir a festa, sem “empurra-empurra”.

O prefeito também destaca que, neste ano, não houve exclusividade para cervejarias e todos os vendedores da cidade puderam ofertar bebidas de qualquer marca, fazendo com que circulasse muito dinheiro no comércio local e, consequentemente, trazendo muitos recursos para o Município.

Bonfim também fala sobre suas perspectivas para mais um ano à frente da Prefeitura, que ele diz serem as melhores possíveis. “Já começamos, hoje já tivemos trabalho, ontem tivemos trabalho também na cidade, levando pavimentação aonde o povo vivia na lama, estamos trabalhando em prol disso: o objetivo da gente é que esse ano a gente supere todas as dificuldades que vivemos nos dois últimos anos. Muitas realizações já foram feitas, só não vê quem não quer, por conveniência, mas a população que mora naquela localidade percebe a importância que a gente tem levado essas comunidades”, disse.

O prefeito lembra uma série de realizações na área da Saúde: conta que a Santa Casa já funciona com dois médicos plantonistas e, de acordo com ele, ninguém mais fala em falta de médico e atendimento de qualidade, ou mesmo falsos médicos; que contrato da Maternidade também foi renovado; e que a Santa Casa de Oliveira dos Campinhos também está reabrindo suas portas.

Flaviano informa que serão inaugurados, entre fevereiro e março, todos os PSF’S, as Unidades Básicas de Saúde e que, em março, a Policlínica contará com mais duas especialidades. Ele também afirma que também em março a Clínica de Hemodiálise será aberta, o que proporcionará mais comodidade à população da cidade e de cidades circunvizinhas, que sofre com doenças renais crônicas, para fazer o tratamento, sem precisar realizar muitas viagens. Além disso, o gestor espera um aumento na renda do município, pois muitas pessoas passarão a circular no local, gerando lucro ao setor de transportes, a restaurantes e outras áreas do comércio.

O prefeito diz que está se esforçando para liberação de recursos federais que já foram alocados pelo deputado federal Cláudio Cajado (PP). Segundo ele, há muita resistência na Câmara de Vereadores para a implantação da Praça da Juventude, para a qual a verba será destinada, o que tem atrasado o processo. Ele diz que os parlamentares têm exigido uma documentação que não cabe a ele, neste momento, providenciar. “Quando você vai desapropriar uma área para bem da comunidade em geral, você não precisa estar perguntando ao dono da casa, do espaço lá, se ele vai querer ou não. Então não cabe a mim estar buscando documentação de proprietário, nada disso. Apenas baixo lá o projeto de lei de desapropriação e a câmara aprovando, aí sim, vêm os trâmites: vai pro cartório, talvez possa ser amigável, possa ser judicializado, então não cabe. As pessoas precisam aprender a esclarecer as coisas para depois agir. O despreparo também incomoda um pouco”.

Em razão do curto prazo para aprovação do projeto, por se tratar de um convênio federal, o gestor revela que a Prefeitura foi obrigada a baixar um decreto de utilidade pública para desapropriação de imóveis daquela localidade.

Quanto à reclamação de que apesar das obras de pavimentação asfáltica, em outras localidades, como o Alto do São Francisco, as pessoas ainda vivem na lama, Flaviano Bonfim diz que será feito um tratamento de esgoto e da rede pluvial junto à Embasa, nestes lugares, para que estes moradores também sejam beneficiados. Segundo ele, as obras começarão em boa parte do Polivalente, na Pauline de Andrade, na Caixa d’Água e em um novo conjunto em que a Prefeitura atuará, além de Acupe, em que a município já realiza obras de saneamento básico com recursos próprios.

Recentemente, Flaviano Bonfim foi criticado por estar fazendo politicagem com a tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais, por oferecer apoio às famílias dos santoamarenses Alex Mário Moraes Bispo (22), Ademário Bispo (51), Ednilson dos Santos Cruz e George de Oliveira, de idades não informadas, que trabalhavam em uma empresa terceirizada da Vale e, com exceção de Ednilson que teve a morte confirmada, ainda estão desaparecidos.

Ele afirma que, embora o fato de estar no poder torne este ato mais fácil, ajudar em uma situação como essa é obrigação de qualquer ser humano e que foi criado assim por seus pais. O político diz lamentar não ajudar mais estas famílias com benefícios de natureza eventual, a serem destinados à população em momentos de tragédias como esta, pois o Projeto de Lei ainda não foi aprovado pelos vereadores da oposição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

leia também

%d blogueiros gostam disto: