Esporte

Há 13 jogos sem vencer, Vitória vive pior jejum da sua história

Pelo menos na teoria, ganhar jogos não deveria ser algo estranho a um time que carrega vitória em sua própria certidão de nascimento. Protagonista de jogos tão marcantes durante os seus quase 120 anos de vida, o Vitória vive a inédita realidade de estar há incríveis 13 jogos sem ganhar. A última vez que a torcida rubro-negra comemorou um triunfo foi no dia 6 de fevereiro, quando goleou o Jequié por 4×0, pela quarta rodada do Campeonato Baiano.

De lá pra cá, o time já mudou de técnico, presidente, jogadores e acumulou uma série de eliminações que jogaram todo o primeiro semestre do clube na lixeira. Depois daquela partida no Barradão, foram sete empates e seis derrotas – apenas nos jogos contra o Bahia (0x0 na Fonte Nova, pelo estadual) e ABC (outro 0x0, dessa vez pela Copa do Nordeste) o time conseguiu sair de campo sem levar gol.

Segundo os dados do pesquisador Alexandro Ramos Ribeiro, autor do livro ‘Barradão, Alegria, Emoção e Vitória’, o jejum atual bateu o recorde negativo que datava de 1978. Na ocasião, o Vitória ficou 12 jogos sem vencer, sendo cinco empates e sete derrotas. No intervalo, a equipe ficou nove jogos sem fazer gol. Outro pesquisador consultado pelo CORREIO, Marcelo Monteiro também não encontrou em seus registros um jejum igual ao atual.

O retrospecto se torna ainda mais crítico quando se constata que, dos últimos 60 jogos, o Vitória ganhou apenas 12. Em outras palavras, nos últimos 12 meses o Vitória venceu 12 jogos – ou seja, o time tem média de ganhar só um jogo por mês.

Nesse período acumula 12 triunfos, 26 derrotas e 22 empates, o que credencia o clube a amargar um aproveitamento de aproximadamente 32%. Foram 54 gols marcados e 89 sofridos. Para finalizar, em apenas 17 ocasiões a defesa rubro-negra conseguiu passar um jogo completo sem sofrer gol e isso representa que, em 72% dos últimos 60 jogos, o Vitória levou pelo menos um tento.

Torcida do Vitória está há 13 jogos sem comemorar (Foto: Mauricia da Matta/EC Vitória)

Mudanças à vista
É nítido que são necessárias alterações no Vitória. Principalmente no aspecto técnico o time tem deixado a desejar.

Para qualificar o elenco, é preciso investir e por conta disso o clube está procurando formas de movimentar o seu caixa. Na terça-feira (30), o presidente Paulo Carneiro voltou a dizer, em entrevista à Rádio Metrópole, que o Vitória pretende mandar os jogos na Fonte Nova. “Fizemos uma visita de cortesia e vamos ver o que acontece nas próximas semanas. Essas negociações são estratégicas, o interesse do Vitória é real. Vamos jogar os próximos três anos na Fonte Nova”, disse o presidente eleito até dezembro de 2022.

Até então, Carneiro só havia informado que pretendia mandar as partidas da Série B deste ano na arena.

O presidente do Leão também anunciou que fará cortes no departamento de marketing que, hoje, segundo ele, conta com 20 pessoas. O desejo é reduzir para quatro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

leia também

%d blogueiros gostam disto: