Notícias

Madre de Deus: Secretária conta como implantaram notícia falsa do coronavírus

Os órgãos municipais de saúde de Madre de Deus rebateram as informações divulgadas sobre a morte de uma paciente com suspeita de coronavírus, em entrevista a Rádio Madre FM (9). O caso ganhou repercussão nas redes sociais e nos portais de notícias após uma mulher grávida ser internada em estado grave no Hospital Municipal Dr. Eduardo Ribeiro Bahiana na última quinta-feira (5). Em nota, a Prefeitura de Madre de Deus informou no sábado (7), que as análises feitas pelo Laboratório Central da Bahia (Lacen) descartaram a presença do vírus Covid-19 e apontaram resultado positivo para o H1N1.

Na entrevista, a secretária municipal de Saúde, Naiara Cardoso, afirmou que a Secretaria de Saúde seguiu o protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde em casos de doenças virais e criticou a divulgação do fato sem a confirmação do resultado dos exames. “A gente tem que ter muita responsabilidade quando a gente fala e replica a informação, seja na rede social particular ou nos veículos de comunicação, como blogs e sites que divulgam a informação sem ter certeza”, afirmou a secretária.

“Quando a paciente deu entrada e se começou a suspeita diagnóstica, automaticamente, o kit já estava disponibilizado porque é um kit específico que vem da Sesab [Secretaria de Saúde do Estado]. Esse kit já estava lá, foi feita a coleta pela manhã, levamos a amostra na manhã da sexta-feira. O tempo que o Lacen leva para processar a amostra nesse período agora com o corona vírus é em media de 24 a 72 horas. Monitoramos, passamos toda a sexta-feira, o sábado. Liguei para o Lacen pedindo prioridade e eles, realmente, priorizaram. O resultado saiu no sábado”, explicou Cardoso.

Segundo o diretor médico do Hospital Municipal Dr.Eduardo Ribeiro Bahiana, dr. José Valter, que participou da entrevista, o atendimento a paciente seguiu os protocolos determinados pelo Ministério da Saúde em relação a doenças virais e que a divulgação do estado de saúde de algum paciente não é permitido. “Quando a gente fala que está com a suspeita do Corona Vírus ou qualquer, digamos, meningite, ou algo assim, a gente primeiro chama a família e a Vigilância Epidemiológica. A gente tem que ter o cuidado máximo porque não acha que pegou. Por questão de ética médica, a gente não pode ficar conversando com um e com outro, só com as pessoas que estão no caso”, explicou o médico.

O coordenador da Vigilância Epidemiológica Municipal, Leandro Lima, explicou que os familiares e pessoas próximas da paciente estão sendo monitoradas. “Em primeiro momento foi acolhida essa paciente, foi seguido o protocolo que está determinado pelo Ministério da Saúde de acordo com a conduta do médico. Nós temos acolhido a família no primeiro momento, a Vigilância já contatou as pessoas mais próximas, também as pessoas que tiveram contato com ela antes do período e está sendo monitorada”, disse o coordenador.

H1N1

Sobre a doença, a secretária explicou que o município apresenta cobertura vacinal 104,4%, cumprindo a meta estabelecida pelo Ministério de Saúde. Ela disse ainda que o município monitora os pacientes diagnosticados com a doença e que também tomou medidas após a paciente que morreu por conta do H1N1.

“Todos os funcionários foram orientados, nós reforçamos as medidas de precaução padrão que os profissionais de saúde já conhecemos. Fizemos algumas alterações, inclusive, em fluxo da unidade mudamos a portaria de entrada, fizemos a desinfecção”, explicou Cardoso.

“Madre de Deus tem uma cobertura vacinal de 104,4%. Dentro do público vulnerável ao H1N1, Madre de Deus bateu recorde , cumpriu acima da meta que era 90% atingimos 104%. Um dos subtipos da vacina contempla o H1N1”, destaca.

VACINAÇÃO

Após os casos de corona vírus no país, a campanha de vacinação contra a gripe inicia no dia 23 de março e seguirá até dia 23 de maio. O dia D de vacinação, segundo a secretária de saúde, acontece no dia 9 de maio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

leia também

%d blogueiros gostam disto: