Bahia Esporte

O VITORIA PERDEU MAIS UMA E O SOFRIMENTO CONTINUA

Resultado da equipe de Mazola Júnior fez o Tubarão subir a 14ª colocação ultrapassando o Leão da Barra pode ficar fora do Z4 apenas pelos critérios de desempate

Em jogo intenso, porém de pouca criatividade, o Londrina se aproveitou de uma de uma rara chance no ataque e, com um lindo gol de Raí Ramos, arrancou triunfo fundamental frente ao Vitória em Salvador pela 30ª Rodada da Série B.

O placar obtido no Manoel Barradas elevou bastante o patamar do Tubarão na tabela de classificação chegando ao 14° lugar com 35 unidades. Já para o Rubro-Negro cai para 16° tendo 33 pontos independente de qualquer outro resultado, porém pode ficar nessa posição apenas por ter um triunfo a mais caso o Vila Nova vença em casa o Coritiba no sábado (19) em Goiânia. Foi a 5ª derrota em casa do Vitória.

Pela próxima rodada, o Londrina entra em campo na sexta-feira, 25, às 19h15 (de Brasília), quando recebe o Oeste no Estádio do Café, em Londrina (PR). Já o Vitória encara a Ponte Preta no Moisés Lucarelli, em Campinas (SP), em jogo marcado para domingo, 27, às 16h.

O Londrina era quem tinha a posse de bola, porém não havia um domínio técnico ou mesmo de estratégia dos paranaenses por um motivo simples: as duas equipes carregavam bem a bola até a intermediária sem conseguir efetivamente envolver a defesa adversária. Não à toa, em praticamente metade da etapa inicial, os goleiros Martín Rodríguez e César somente acompanhavam a distância o confronto e, quando agiam, apenas cobravam tiros de meta ou saiam com tranquilidade de suas metas.

Exatamente no fundamento deficiente de ambas as partes, o passe capaz de colocar o companheiro em reais condições de finalização, Felipe Garcia executou com perfeição bola enfiada nas costas da zaga e o equatoriano Jordy Caicedo, cara a cara com César, bateu em cima do camisa 1 londrinense. No rebote, o jogador do Vitória usou o braço e a arbitragem marcou a falta para os visitantes.

Retomando a bola através do erro de passe no ataque do Londrina, Felipe Garcia entregou para Caicedo que ganhou na finta da zaga adversária e, na hora de bater no gol, César conseguiu diminuir bem o ângulo e evitou com que o lance ficasse mais perigoso.

Assim como ocorreu no início da primeira etapa, as duas equipes eram muito lentas no plano ofensivo. Sem Jordy, que se ressentiu de uma pubalgia no último lance antes do intervalo, o Leão da Barra parecia ainda precisar de um tempo para encontrar a melhor jogada para seu substituto, Anselmo Ramon.

Do lado do Londrina, os problemas para construir lances de ataque seguiam aparecendo e o time, mesmo com posse de bola parecida ao do Vitória, parecia saber bem menos o que fazer com ela.

Com mais dificuldades para infiltrar, o lateral-direito Van levantou rapidamente a cabeça e bateu de muito longe tentando pegar César desprevenido. O goleiro do Londrina não foi muito seguro na bola, defendendo com uma espécie de manchete meio desajeitadas, mas conseguiu espalmar pela linha de fundo.

Em um lado esquerdo onde as chegadas do Tubarão praticamente inexistiam, Raí Ramos apareceu com relativa liberdade partindo pra cima da marcação feita por Everton Sena aos 31 minutos, cortou pra perna direita e bateu com muita precisão buscando o ângulo de Martín Rodríguez que até pulou bem, mas não alcançou. O primeiro (e único) gol na cidade de Salvador.

Ficha Técnica

Vitória 0 x 1 Londrina

Local: Manoel Barradas, em Salvador (BA)

Data: 18 de outubro de 2019, sexta-feira

Horário: 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Rodrigo Nunes de Sa (RJ)

Assistentes: Gabriel Conti Viana (RJ) e Thiago Gomes Magalhães (RJ)

Cartões amarelos: César, Alemão (Londrina)

Gol: Raí Ramos, aos 31 minutos do segundo tempo (Londrina)

Vitória: Martín Rodríguez; Van, Ramon, Everton Sena e Thiago Carleto; Léo Gomes, Romisson, Felipe Gedoz (Chiquinho) e Felipe Garcia (Negueba); Wesley e Jordy Caicedo (Anselmo Ramon). Técnico: Geninho

Londrina: César; Alemão, Lucas Costa, Dirceu e Raí Ramos; Matheus Bertotto, Germano e André Moritz (Charles); Paulinho Moccelin (Arthur Caculé), Matheus Bianqui (Matheus Neris) e Matheuzinho.

Técnico: Mazola Júnior

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

leia também

%d blogueiros gostam disto: