Notícias

TRE: Tribunal Regional do Erro, um exemplo de bagunça na Bahia

O (TRE) Tribunal Regional Eleitoral da Bahia prova, mais uma vez, ser ‘desorganizado, desrespeitoso e sem planejamento’

Ao tentar realizar a biometria para mais de 321 mil eleitores das cidades de Candeias, Dias D’Ávila, Lauro de Freitas e Simões Filho, o presidente José Rotandano, mostra a incapacidade gerencial de administrar o órgão e provoca inexplicáveis transtornos a quem é o motivo verdadeiro da democracia: o cidadão.

Humilhado, contrariado e até ameaçado pelo próprio Tribunal, essas centenas de eleitores enfrentaram chuva e sol, fila e desorganização e descaso causado por falta de planejamento de um órgão que se acima da realidade, ou mais realista que o Rei, e não cumpre, em quase nenhuma das cidades, os prazos de entrega do famigerado kit Biomteria.

E em entrevista à Rádio Bandnews Salvador, o ‘douto’ presidente garante que não haverá prorrogação do indefectível prazo de 22 de fevereiro para o fim da biomterização dos, para eles, ‘inconsequentes’ eleitores que não compareceram a locais inapropriados, inadequados e sem estrutura para atender a demanda nas quatro cidades da Região Metropolitana de Salvador.

A biometria começou em 5 de novembro, mas a metade das maquinas chegou aos locais somente no meio de dezembro, e a outra metade da quantidade prometida pelo TRE somente no fim de janeiro.

Cabe ao Ministério Público Estadual sair da poltrona e acompanhar os transtornos dessas dezenas de milhares de eleitores que ficaram prejudicados por erros de quem deveria atuar com eficácia e demonstrar respeito a quem paga os salários dos mesmos: os cidadãos eleitores, que não têm nenhuma culpa..

Até o próximo dia 22, os quase 150 mil eleitores ainda sem realizar a mudança, passarão pelo labirinto do caminho do inferno para atender, ao que parece, um capricho de ter que realizar a biometria antes do fim do mandato do atual presidente quando sabemos que eleições somente em 2020. Talvez o Tribunal não saiba.

Se o sr. José Rotandano calçasse a ‘sandália da humildade’, digna dos grandes e altruístas homens, reconheceria as falhas que provocaram todo esse caos e bagunça e adiaria o prazo em nome de quem ganha salário mínimo e paga as mordomias no TRE baiano e em todos os demais tribunais do País. Mas… não tenho essa expectativa.

Ah, antes que esqueçam: O TRE manteve inacreditavelmente a candidatura de Luiz Caetano, cassado pelo TSE poucos dias depois. Por isso nossa Justiça é considerada uma das piores, senão a pior do Brasil.

Yancey Cerqueira

Radiaista DRT/BA 06

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

leia também

%d blogueiros gostam disto: