Polícia

Vereador é preso e delegado foi afastado em operação que investiga venda de CNHs

Na manhã desta quinta-feira, 21, na cidade de Senhor do Bonfim, a 375 Km de Salvador, a Polícia Civil da Bahia, deflagou a Operação Captiosus, que desarticulou um esquema de comercialização de CNHs (Carteira Nacional de Habilitação). A investigação através da 19ª Coorpin/Senhor do Bonfim, exerceu vinte mandados de busca e apreensão, realizando mais 11 de prisões.

Segundo foi divulgado pela polícia, na operação foram presos Arlivan Carvalho Gonçalves, vereador de Campo Formoso e dono de autoescola, Rute Maia Batista, mulher de Arlivan, também dona de autoescola, os servidores Manoel Regivaldo Vitor Damasceno, João Bosco Soares Guimarães e Carlos Alberto Menezes Andrade.

Outras três proprietárias de centros de formação de condutores (CFCs), identificadas como Maria Angélica Rodrigues, Antônia Maria de Carvalho Conceição, a Toinha, e Marley Pollyanna Carvalho Feliz, além dos instrutores de direção Emerson Pinheiro Sena Gomes, Reinivan Silva Alves e José Sergio Aleixo da Silva, também tiveram os mandados de prisão cumpridos.

Os 11 presos irão responder por corrupção ativa e passiva, estelionato, organização criminosa e tráfico de influência. O diretor do Departamento de Polícia do Interior (Depin), delegado Flávio Góis, informou que o esquema fraudulento vinha sendo investigado desde 2017, pela 19ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Senhor do Bonfim.

Na operação também foi solicitado o afastamento e a suspensão provisória das atividades policiais do delegado Evízio Santana, pois de acordo com a polícia civil, ele, teria ligação com o vereador Arlivan. A PC também apura a participação de um investigador, no esquema.

O Esquema

A organização criminosa agia dentro de autoescolas das cidades de Senhor do Bonfim, Campo Formo, Jaguarari e Ponto Novo, cujos donos foram presos. Quem não conseguia passar na prova de maneira “tradicional” pagava uma quantia que variava entre R$ 800 e R$ 2 mil para obter a CNH.

Após o “cliente” fazer a solicitação, os donos das autoescolas entravam em contato com Manoel Regivaldo Vitor Damasceno, João Bosco Soares Guimarães e Carlos Alberto Menezes Andrade, que trabalhavam no Detran de Senhor do Bonfim e geravam as carteiras de motorista.

Arma e combustível

Durante as buscas em diversos imóveis relacionados ao envolvidos no crime, os policiais apreenderam documentos que comprovam a fraude. João e Atailton também acabaram autuados em flagrante depois que a polícia encontrou uma arma de fogo e combustível armazenado ilegalmente em suas casas, respectivamente.

Servidores exonerados

Por meio de nota, o Detran-BA informou que os servidores envolvidos serão exonerados, sem prejuízo para a abertura de processos disciplinares. Ainda conforme o órgão, as autoescolas citadas serão notificadas para prestar esclarecimentos e podem ter o credenciamento cancelado. Uma equipe da Corregedoria do Detran foi enviada a Senhor do Bonfim.

INFORMAÇÕES: Ivan Silva/ Rádio Caraíba

Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

leia também

%d blogueiros gostam disto: