CPI das Fake News ouvirá citados em disparos de mensagens pró-Bolsonaro em 2018

Brasil

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News, presidida por Angelo Coronel (PSD), retomará os trabalhos na próxima semana ouvindo personagens importantes do esquema de disparo de mensagens em massa pelo Whatsapp durante as eleições.

No dia 5, será ouvido Hans River do Nascimento, ex-funcionário de  uma das agências envolvidas, segundo reportagem da Folha de S. Paulo. River acionou a empresa na Justiça do Trabalho, mas depois desistiu de dar dados à reportagem da Folha de S. Paulo sobre o tema.

Esses serviços de disparos teriam sido a favor da candidatura de Jair Bolsonaro. “Essa oitiva do dia cinco é sobre as denúncias de disparo em massa de mensagens pró Bolsonaro. Supostamente o serviço teria sido pago por empresários como o dono da Havan (Luciano Hang)”, declarou Coronel. De acordo com a Radar, de Veja, Hang já negou que tenha comprados pacotes de mensagens em massa contra o PT.

No seu cronograma da comissão, Coronel espera ouvir até o Carnaval representantes do Google e do Twitter (dia 11); do Facebook e do Instagram (dia 12) e do Whatsapp (dia 19).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *